EUA impõem sanções a mais oito oficiais venezuelanos, incluindo irmão de Hugo Chávez

Um dos sancionados é Adán Chávez, irmão do
 ex-presidente e aliado de Maduro. Foto DW
Medidas congelam os ativos dos oito oficiais nos EUA e também impedem que eles viajem ao país ou façam negócios com americanos.
Os Estados Unidos anunciaram nesta quarta-feira (9), a imposição de novas sanções a mais oito funcionários venezuelanos, inclusive o irmão do ex-presidente do país, Hugo Chávez.
De acordo com a Reuters, as medidas anunciadas pelo Departamento do Tesouro dos EUA congelarão os ativos dos oito oficiais nos EUA e também impedem que eles viajem ao país ou façam negócios com americanos.
"O presidente Maduro instalou essa Assembleia Constituinte ilegítima para consolidar ainda mais sua ditadura e seu controle sobre o país", indicou um comunicado do secretário do Tesouro, Steven Mnuchin.
A nota prevê sanções financeiras contra Adán Chávez, Francisco Ameliach, Erika del Valle, Carmen Meléndez, Ramón Vivas, Hermann Escarra, Tania D'Amelio e Bladimir Lugo.
Lugo é comandante da Unidade Especial do Palácio Federal Lesgislativo na Guarda Nacional Bolivariana, e foi acusado de participar da violenta repressão às marchas dos manifestantes anti-governo em Caracas.
As medidas são uma resposta de Washington à eleição da nova Assembleia Constituinte impulsionada pelo presidente Nicolás Maduro - que também é alvo de sanções dos EUA.
Segundo comunicado, todos os ativos de Maduro que estejam sujeitos à jurisdição dos EUA estão congelados, e todos os americanos estão proibidos de fazer negócios com ele. Ao anunciar as sanções, as autoridades americanas chamaram Maduro de ditador. O presidente venezuelano rejeitou as sanções, dizendo que não recebe "ordens imperialistas".

Por G1
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE