Rio das Ostras conclui reparos nas escolas e alunos voltam às aulas nesta segunda, dia 6

De acordo com a secretária, só foi possível preparar as escolas,
que precisaram de vários reparos, e fazer mais de 1,5 mil novas
 matrículas graças ao empenho de toda a equipe. Fotos: Divulgação
Foram contratados professores, empresas responsáveis por limpeza e merenda.

As aulas da Rede Municipal de Rio das Ostras começam na próxima segunda-feira, dia 6, com escolas preparadas para receber cerca de 21 mil alunos. A Secretaria de Educação, Esporte e Lazer adiou o início do ano letivo para cumprir algumas demandas como fazer reparos emergenciais nas unidades de ensino, contratar professores e profissionais de apoio, além de empresas de merenda e de limpeza.

Professores contratados para complementar o quadro de educadores da Rede Municipal puderam participar, no último dia 22, de uma palestra motivacional de incentivo à gestão democrática e ao bom relacionamento com alunos e seus familiares.  Ao longo do mês de fevereiro, a Secretária de Educação dedicou-se a concluir o processo seletivo e convocou mais de 800 profissionais, entre professores e funcionários de apoio às atividades pedagógicas e administrativas. Alguns dos convocados não se apresentaram e serão chamados os que ficaram classificados no cadastro. 

“A mudança na data de início do ano letivo foi baseada em nosso carinho pelos alunos e no respeito que temos às famílias riostrenses e também aos educadores. Não podíamos começar as aulas sem ter professores para todas as turmas do nosso sistema educacional”, explicou Maria Lina Paixão, secretária de Educação, Esporte e Lazer.

De acordo com a secretária, só foi possível preparar as escolas, que precisaram de vários reparos, e fazer mais de 1,5 mil novas matrículas graças ao empenho de toda a equipe. “Faço questão de agradecer aos funcionários que realizaram um trabalho muito bom, baseado na paz e na cooperação. Tenho certeza que vamos oferecer uma educação de qualidade ao município de Rio das Ostras”, afirmou.

MANUTENÇÃO – O subsecretário administrativo de Educação, André Manhães, enumerou os muitos reparos realizados nas escolas. Segundo ele, foi necessário fazer trocas de lâmpadas, reatores, fechaduras, portas e vidros, consertos hidráulicos e sanitários em banheiros e áreas externas, capina e poda, pintura de salas e paredes pichadas, recuperação de telhados e esquadrias.

“Concluímos a elaboração de processos emergenciais para limpeza e conservação e para merenda. Estamos completando 60 dias de governo e não é possível reparar, nesse curto prazo de tempo, todas as demandas acumuladas há pelo menos um ano. Mas continuaremos trabalhando, de acordo com as condições estabelecidas pelo decreto de calamidade financeira, para sanar todas as pendências”, esclareceu.


Entre as unidades de ensino que mais precisaram de reparos está a Escola Municipal Fany Batista Esteves. O prédio e um corredor que liga a secretaria do colégio ao refeitório eram cercados por tapumes muito desgastados e receberam divisórias de telhas zincadas. A construção de um novo portão para facilitar o acesso dos alunos, a colocação de uma cobertura ligando as salas de aula aos refeitórios, pinturas na área interna, criação de um almoxarifado e conserto de carteiras concluíram os reparos executados na escola.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE