Lasso formaliza pedido de recontagem de votos no Equador

Combinação de fotos mostra Guillermo Lasso e Lenín Moreno,
candidatos à presidência do Equador
 (Foto: Juan Cevallos/AFP; Mariana Bazo/Reuters)
Guillermo Lasso foi derrotado por Lenín Moreno no segundo turno eleitoral, por 51,15% a 48,85%. CNE tem um prazo de 48 horas para se pronunciar.
O opositor equatoriano Guillermo Lasso, derrotado em 2 de abril nas urnas, apresentou nesta quarta-feira (12) ao Conselho Nacional Eleitoral (CNE) um "recurso de objeção", no qual reivindica a recontagem de "100% dos votos".
"Apresentamos um recurso de objeção ao CNE. Nós pedimos o que o povo equatoriano pede. A recontagem manual voto a voto de cada uma das mais de 41 mil juntas eleitorais, ou seja, de 100% dos votos dos equatorianos", anunciou Lasso, um ex-banqueiro, em entrevista coletiva em Quito.
Lasso foi derrotado pelo candidato governista Lenín Moreno no segundo turno eleitoral, por 51,15% a 48,85%.
Agora, o CNE tem um prazo de 48 horas para se pronunciar. Caso não concorde, o partido de Lasso, a aliança CREO-SUMA, ainda pode apresentar um recurso de impugnação dos resultados.
Em paralelo, pode apelar do resultado no Tribunal Contencioso Eleitoral, que deverá se pronunciar em até cinco dias.
"Esperamos que respondam. Se dizem que ganharam, não deveriam ter medo de contar voto a voto em 100% das urnas. Mas vamos ver o que respondem", afirmou Lasso.
Lasso voltou a classificar as eleições de "fraudulentas", denunciando todo tipo de irregularidade, entre elas "um apagão" no site do CNE que exibia a contagem em tempo real.
Depois do anúncio, Lasso se somou a uma concentração de milhares de simpatizantes em uma praça no norte da capital.

Por France Presse
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE