Fachin remete à Justiça do Rio citações a Garotinho em delações da Odebrecht

Ex-governador do Rio, Anthony Garotinho
 (Foto: Angel Morote / Rio das Ostras Jornal)
Ministro analisou pedidos de abertura de inquérito enviados pela PGR. Segundo delatores, Garotinho recebeu caixa 2 em 2014; ex-governador cobrou que ex-executivos apresentem provas.
O ministro Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou à Justiça do Rio de Janeiro as citações ao ex-governador do estado Anthony Garotinho feitas por delatores da Odebrecht. Caberá à primeira instância da Justiça decidir se abre inquérito para investigar os fatos.
Fachin analisou 83 pedidos de abertura de inquérito enviados ao STF pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot, conhecidos como a "lista do Janot".
Ao analisar esses pedidos, o relator da Lava Jato autorizou a abertura de 76 inquéritos para investigar oito ministros do governo Michel Temer; 24 senadores; 39 deputados; e 3 governadores.
O caso Garotinho
Ao prestar depoimentos nos acordos de delação premiada, os ex-executivos da empreiteira Odebrecht Benedicto Barbosa da Silva Júnior e Leandro de Andrade Azevedo afirmaram que Anthony Garotinho recebeu dinheiro de caixa dois da empresa para a campanha dele ao governo do estado em 2014.
Segundo Leandro Azevedo, Garotinho e a mulher dele, Rosinha, receberam R$ 9,5 milhões em três eleiçõe.
O delator disse, ainda, que mantinha relação próxima ao ex-governador do Rio e que, por isso, tratava das negociações sem burocracia. "Presenciei, algumas vezes, Garotinho telefonando para os secretários da Fazenda do Município durante a gestão de Rosinha em Campos (...) e pedindo que tivéssemos preferência na regularização dos pagamentos em atraso", diz trecho da delação.
Ainda de acordo com esses delatores, a mulher de Garotinho, Rosinha Garotinho, também recebeu recursos de caixa dois para as campanhas à Prefeitura de Campos dos Goytacazes (RJ) em 2008 e 2012.
Versão de Garotinho
Por meio de nota, a assessoria do ex-governador do Rio de Janeiro declarou que ele e a esposa, a também ex-governadora do Rio Rosinha Garotinho, "não cometeram quaisquer irregularidades".
Veja a nota dos ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho:
Os ex-governadores Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho afirmam que não tiveram acesso a informação alguma desse caso, mas esclarecem que não cometeram quaisquer irregularidades. Eles acrescentam que qualquer acusação tem que ser baseada em provas.

Por G1, Brasília
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

PATROCINADOR

PUBLICIDADE