Carnaval riostrense contou com o apoio da iniciativa privada, e da sociedade civil organizada

Os 10 blocos que se apresentaram no Centro e em Costazul, a matinê
 e os bailes noturnos, na Área de Eventos, foram pontos altos dos
 dias de folia. Fotos: Divulgação
Blocos e bailes fizeram a alegria dos foliões no Carnaval da paz e da família
Nem o estado de calamidade econômica foi capaz de diminuir o brilho do carnaval riostrense, que contou com o apoio da iniciativa privada, da sociedade civil organizada, e não economizou em alegria e segurança para diversão dos foliões. Para garantir a tranquilidade das famílias e dos turistas que estavam na cidade, a Prefeitura montou uma estratégia que contou com a participação das Secretarias de Turismo, de Saúde, Trânsito e Meio Ambiente, além da Secretaria de  Segurança Pública que trabalhou apoiando as Polícias Civil e Militar.
Os 10 blocos que se apresentaram no Centro e em Costazul, a matinê e os bailes noturnos, na Área de Eventos, foram pontos altos dos dias de folia. Moradores e turistas de vários estados brasileiros aproveitaram a animação e o clima de paz para curtir as marchinhas, o samba e o repicar dos tamborins e da bateria que ecoavam por toda a cidade. Nem mesmo o tempo instável foi capaz de diminuir o entusiasmo das pessoas que brincavam com muita alegria.
Nesse Carnaval a felicidade tomou conta de todo mundo, independente da idade. Dona Marina, mesmo aos 92 anos e com dificuldades para andar, fez questão de conferir a festa ao lado da nora Luzia.  "Sempre gostei de carnaval e esse ano fiz questão de vir à matine porque sei que tem segurança e organização" , contou a aposentada.
Do Rio de Janeiro para Rio das Ostras, a família Peixoto destacou a organização da folia na cidade. “Nós temos casa aqui na Extensão do Bosque há mais de 20 anos e sempre passamos em Rio das Ostras. Este ano está mais tranquilo e bem mais organizado. A cidade tem muitos guardas nas ruas, os garis estão sempre limpando a sujeira e a fiscalização está comendo solta. Assim é bom demais para nós que queremos curtir um carnaval seguro”, contou o patriarca Rogério Peixoto.

Na opinião de Valéria Ribeiro, o carnaval desse ano vai ficar marcado por causa de um acontecimento especial. “Moro no Rio e sempre que posso venho passar o carnaval aqui na casa de uma prima. Esse ano, achei que o policiamento fez a diferença porque tinha polícia para tudo quanto é lado. Mas para mim foi especial porque meu namorado me pediu em casamento. Amei a festa, o pedido e a cidade”, contou.
Fotos: Divulgação
SEGURANÇA PÚBLICA – A equipe da Guarda Municipal contou com um efetivo de 120 guardas diários que atuaram no trânsito, no bloqueios de vias, guarda-vidas, apoio ao Conselho Tutelar, a Cruz Vermelha, a Coordenadoria de Fiscalização e a Secretaria de Transporte na realização de operação de repressão a veículos irregulares, além do patrulhamento pela cidade, orientação no trânsito e segurança nos blocos.
A parceria com as Polícias Militar e Civil, por meio do Grupo de Operações Especiais, também garantiu uma segurança a mais para a população.
A equipe de guarda-vidas da Secretaria que estava dando apoio ao Corpo de Bombeiros efetuou cerca de 30 atendimentos a banhistas nas praias e lagoas. A Guarda também achou 21 crianças perdidas que foram devolvidas aos responsáveis. 
LIMPEZA - No quesito limpeza, Rio das Ostras também obteve nota 10. As equipes da Secretaria do Meio Ambiente trabalharam durante todos os dias de festa. Durante o carnaval foram recolhidos cerca de 554 toneladas de lixo foram recolhidos na cidade, entre o lixo domiciliar e a varrição nas ruas e nas praias.
TRANSPORTE IRREGULAR – O trabalho desenvolvido pela Secretaria de Transportes Públicos, Acessibilidade e Mobilidade Urbana na fiscalização de transporte irregular também fez a diferença. Mais de 20 ônibus de turismo foram autuados e apreendidos por não terem autorização para entrada na cidade. No caso do transporte irregular, mais de 15 vans e veículos foram apreendidos e multados.
 SAÚDE – O movimento no Pronto Socorro e no Hospital Municipal foi intenso por conta do alto número de pessoas que deram entrada nas unidades devido ao alto consumo de bebidas alcóolicas, maior causa dos cerca de 2000 atendimentos feitos durante os quatro dias de Carnaval. Os números são relativos ao período de sábado, dia 25, a terça-feira, 28. Já o serviço de Resgate registrou 114 ocorrências.
No mesmo período, a emergência do Hospital efetuou  813 atendimentos de neonatal, obstetrícia e pediatria.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE