Responsabilidade por revista em São Januário é do Vasco, diz porta-voz da PM

Major Ivan Blaz, porta-voz da Polícia Militar.
 (Foto: Reprodução/ TV Globo)
Declaração do porta-voz da PM contradiz declaração dada pelo presidente do Vasco, Eurico Miranda. A partida foi marcada por conflitos dentro e fora do estádio.
Em entrevista ao Bom Dia Rio, o porta-voz da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro, major Ivan Blaz, declarou que a responsabilidade de revista dos torcedores na entrada do Estádio de São Januário é do Vasco, e não da PM, a quem cabe dar apenas o apoio. Na noite de sábado (8), um torcedor morreu baleado no tórax durante um conflito com a PM. A partida foi marcada por conflitos dentro e fora do estádio.
“É uma prática comum a Polícia Militar dar um suporte a esse evento privado que são os jogos de futebol e a supervisão fica por parte da PM dando apoio aos funcionários civis do próprio clube”, destacou Blaz.
A declaração do porta-voz da PM contradiz a declaração dada pelo presidente do Vasco, Eurico Miranda, logo após a partida. “A revista foi mal feita. E a revista não é do Vasco, a revista é da PM. A revista é feita, inclusive, na social do Vasco,” disse Eurico.
Na noite de sábado (8), um torcedor morreu baleado no tórax durante um conflito com a PM. A vítima foi atingida pelo tiro perto do portão 9 do estádio. O torcedor foi levado para o Hospital Souza Aguiar, onde já chegou sem vida. Além dele, outros dois torcedores deram entrada com ferimentos à bala, ambos nas pernas, e estão fora de risco. Um quarto torcedor foi recebido com ferimentos provocados por estilhaços de vidro. O jogo foi marcado por confusões no entorno do estádio, com torcedores do Vasco partindo para cima dos militares com garrafas e pedras, além de bombas lançadas em campo.
O major Ivan Blaz destacou ainda que brigas entre torcidas organizadas nos jogos do Vasco têm se tornado comuns.
“Essa é mais uma questão que está sendo apurada pelos órgãos policiais e não podemos deixar de falar que em São Januário, um estádio tradicional, centenário, está sendo palco de violência em todos os jogos do Vasco no Brasileirão por conta de conflitos dentro das próprias torcidas organizadas. Isso é algo lamentável e precisamos entender o que está havendo por trás disso”, explicou Blaz.
O porta-voz da PM destacou ainda que os crimes que ocorreram dentro e ao redor de São Januário estão sendo investigados pela Polícia Civil e a Polícia Militar está fornecendo todas as informações necessárias às investigações, inclusive se o tiro que matou o torcedor partiu do revólver de um policial.
“Todos os fatos que envolveram as cenas lamentáveis no Estádio de São Januário no sábado estão sendo apurados e, neste caso em especial, está a cargo da Delegacia de Homicídios. A Polícia Militar está fornecendo todos os dados para que possamos chegar a um resultado satisfatório sobre essa apuração”, contou Blaz.

Por Bom Dia Rio
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE