Repressão na Venezuela deixa cinco jovens mortos em 24 horas

Um dos mortos mais novos foi Isael Macadan, 18, atingido por tiros
 na cabeça e no braço direito na madrugada de quarta-feira (28).
Desde o início da nova onda de protestos contra o governo,
101 pessoas já morreram (Carlos Garcia Rawlins/Reuters)
Uma das vítimas morreu dois dias depois de levar um tiro na cabeça
Os protestos contra o regime de Nicolás Maduro vêm aumentando a pressão contra a nova constituinte convocada pelo governo venezuelano. Em resposta, a repressão chavista deixou cinco mortos nas últimas 24 horas — todos com idade entre 18 e 26 anos.
Uma vítimas, Jhonatan José Zavatti Serrano, 25, morreu dois dias depois de ser ferido por um tiro na cabeça durante uma manifestação em Sucre. Segundo o site El Nacional, o jovem estava caminhando pela rua quando foi alvejado.
Em Barquisimeto, no Estado de Lara, Roberto Durán, 26, um ex-assistente de câmera, morreu depois de ser ferido no peito.
Outros dois jovens morreram nos protestos que estão ocorrendo por todo o país: Víctor Betancourt, 18 anos, em Cumaná, e Luis Paz, 20, em Maracaibo.

Desde o início da nova onda de protestos contra o governo, 96 pessoas morreram de acordo com a ONG Observatório Venezuelano de Conflitos Sociais. Com as mortes das últimas 24 horas, o número chegou a 101.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE