Rio das Ostras abre espaço para discutir políticas públicas sobre ciclismo

De acordo com informações dos participantes, Rio das Ostras
 conta hoje com aproximadamente 10 grupos de ciclistas,
com mais de 50 pessoas cada um. Fotos Ákilla Ribeiro
Em Rio das Ostras, há muitas pessoas que utilizam a bicicleta para lazer, trabalho ou como esporte. 

Neste domingo, dia 21, aconteceu o primeiro Bike Papo de Rio das Ostras. Representantes da administração municipal e de grupos de ciclistas do Município se reuniram para discutir políticas públicas sobre ciclismo a serem implantadas na cidade.

Em Rio das Ostras, há muitas pessoas que utilizam a bicicleta para lazer, trabalho ou como esporte. Com esse ponto de partida, foram analisadas durante o encontro várias questões e projetos que envolvem mobilidade urbana, sustentabilidade, segurança e turismo esportivo, que a cidade pode trabalhar para o fomento da atividade.

Segundo a subsecretária de Planejamento, Rosemarie Teixeira, a ideia é agregar campanhas de conscientização e ordenamento urbano, além da realização de eventos do segmento no Município.

“Temos um projeto cicloviário que precisa ser revisto e precisamos dos grupos de ciclistas participando com o conhecimento que eles têm e trocando ideias, para construirmos ações educativas e pensarmos no ciclismo também como grande potencial turístico para nossa cidade”, ressaltou Rose. 

INTEGRAÇÃO - O presidente da Federação de Ciclismo do Estado do Rio de Janeiro – Fecierj, Rodrigo Rocha, esteve presente ao encontro e disse que essa integração é fundamental para que todos os projetos aconteçam.

“Esse primeiro contato foi muito bom, pois Rio das Ostras já tem um projeto adiantado e agora é preciso avaliar as necessidades da malha cicloviária e trazer os eventos para perto da Federação, agregando todas as modalidades do ciclismo. Tudo isso é importante para fomentar o esporte e o turismo na região”, destacou Rodrigo.

De acordo com informações dos participantes, Rio das Ostras conta hoje com aproximadamente 10 grupos de ciclistas, com mais de 50 pessoas cada um. Segundo o ciclista Marcos Rocha, a manutenção e segurança das vias públicas também precisam ser avaliadas. 

“Além do ordenamento e sinalização no trânsito, do trabalho de conscientização nas escolas, o ciclista também precisa de uma estrutura para treinar. Temos que analisar tudo isso para tornar a cidade melhor para todos”, acrescentou.

SINALIZAÇÃO – Durante o encontro, o secretário de Turismo, Alan Machado, lembrou que o Município já conta com uma verba de 900 mil para sinalização turística e que o poder público está racionalizando custos para implementação de projetos. A nova sinalização será implantada por meio dessa verba recebida através de emenda parlamentar, aprovada pelo Ministério do Turismo.


Além disso, foi informado na reunião que a RJ-106 está para ser municipalizada, o que será um grande ganho para Rio das Ostras, facilitando assim a inserção de ações voltadas para as questões discutidas no Bike Papo.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE