Prefeitura de Rio das Ostras amplia atendimento à Educação Inclusiva

Com jogos educativos voltados para alunos com deficiência,
as salas de recursos estão instaladas em 27 escolas.
 Fotos: Mauricio Rocha / Arte ROjornal
Duas novas salas de recursos multifuncionais e cursos para professores ajudam no aprendizado de alunos com deficiência

Para atender os 520 alunos com deficiência, a Secretaria de Educação, Esporte e Lazer de Rio das Ostras está ampliando o número de salas de recursos multifuncionais.  Neste ano já foram abertas duas novas salas, totalizando 27, que são frequentadas pelos estudantes no contraturno e oferecem jogos educativos e matérias específicos para estimular o aprendizado.

“Nossa meta é ter salas de recursos multifuncionais em todas as nossas 45 unidades. Enquanto não conseguimos isso, os alunos que estudam em escolas que não têm salas se descolam para a unidade mais próxima que conte com esse atendimento”, explica Eni Faria, uma das coordenadoras de Educação Inclusiva da Rede Municipal.

Todas as salas de recursos multifuncionais foram equipadas com computadores e materiais oferecidos pelo governo federal. As duas novas salas funcionam na Escola Municipal Alzir Pereira David, na Extensão Serramar, e na Escola Estadual Municipalizada Fazenda da Praia, no Mar do Norte. Nessa última é atendido o estudante Enzo Ferreira Evangelista, de 7 anos, que está perdendo a visão devido a um glaucoma congênito.

“Na sala de recursos multifuncionais temos uma lupa para auxiliar Enzo na leitura e também o material em braille, que ele está aprendendo. Além de receber esse atendimento diferenciado, os alunos que frequentam a sala podem se desenvolver no aspecto social e na autonomia”, conta a professora Túlia Fernandes, especialista  em deficiência visual.

Jogos com textura, que permitem que o aluno com deficiência visual identifique as peças pelo tato, historinhas na língua de sinais para estudantes surdos e teclado de computador e mouse adaptados para os têm problemas motores são alguns dos materiais oferecidos nas salas de recursos multifuncionais.

PROFESSORES DE APOIO – Os alunos de Educação Inclusiva que precisam de atendimento individualizado em sala de aula contam com um professor de apoio. Esse é o caso de Ramon Soares Pessanha, de 13 anos, que estuda na escola Fazenda da Praia e tem deficiência intelectual. “As notas de Ramon melhoraram e meu filho chega alegre em casa, comemorando os bons resultados”, conta a dona de casa Maria da Conceição Soares.

“Temos a responsabilidade de ajudar no aprendizado e dar o máximo de autonomia possível aos alunos com deficiência”, explica Márcia Leila Gardim de Medeiros, professora de apoio de Ramon.

CURSOS PARA EDUCADORES – A Coordenadoria de Avaliação, Acompanhamento Pedagógico e Formação – Casa da Educação oferece quatro cursos de Educação Inclusiva: Alfabetização no Sistema Braille – Básico; Autismo e Inclusão Escolar; Comunicação Alternativa para alunos com Paralisia Cerebral e Deficiência Intelectual; Estratégias para Inclusão do aluno com Deficiência Auditiva e Surdez.


“Temos turmas de aproximadamente 50 alunos em nossos cursos de 40 horas, que oferecem aulas teóricas e práticas. O professor leva o aprendizado aos estudantes para os quais leciona e depois compartilha a própria vivência com os demais cursistas”, conta Gisele Costa, que também atua na coordenação da Educação Inclusiva.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE