Polícia Civil do RJ suspende greve após 78 dias de paralisação

Assembleia aconteceu após decisão do STF, que considerou inconstitucional o livre exercício do direito fundamental de greve dos trabalhadores policiais civis.
Após 78 dias de paralisação, a Policia Civil decidiu suspender a greve nesta sexta-feira (7). A decisão foi tomada nesta manhã, durante assembleia da categoria realizada na Cidade da Polícia. Segundo o comando do movimento, 70% dos 9,5 mil policiais aderiram ao movimento.
Os policiais alegam que as seguintes reivindicações não foram atendidas: o 13° salário de 2016, horas extras de setembro de 2016 a março de 2017, gratificações por redução de índices criminais. Todos esses direitos ainda terão que ser negociado com o Governo do Estado por meio do Ministério Público do Trabalho.
A assembleia de urgência, que reuniu o Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (SINDPOL-RJ) - juntamente com a Coligação dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (COLPOL-RJ), a Associação dos Peritos Oficiais do Estado do Rio de Janeiro (APERJ) e a Associação dos Papiloscopistas Policiais do Estado do Rio de Janeiro (APPOL-RJ) , foi antecipada por conta da decisão tomada no dia 5 de abril pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou inconstitucional o livre exercício do direito fundamental de greve dos trabalhadores policiais civis.
"O retorno ao trabalho é imediato. Mas sabemos que, assim que voltarmos às delegacias, vamos encontrar um cenário caótico. Não há papel, tinta e manutenção de viaturas. Soubemos, também, que o sistema de informática está prestes a entrar em colapso. Ou seja, todas as nossas condições de trabalho e investigação estão comprometidas", disse Marcio Garcia, presidente do Sindpol.

G1 Rio
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

PATROCINADOR

PUBLICIDADE