Polícia Civil do RJ suspende greve após 78 dias de paralisação

Assembleia aconteceu após decisão do STF, que considerou inconstitucional o livre exercício do direito fundamental de greve dos trabalhadores policiais civis.
Após 78 dias de paralisação, a Policia Civil decidiu suspender a greve nesta sexta-feira (7). A decisão foi tomada nesta manhã, durante assembleia da categoria realizada na Cidade da Polícia. Segundo o comando do movimento, 70% dos 9,5 mil policiais aderiram ao movimento.
Os policiais alegam que as seguintes reivindicações não foram atendidas: o 13° salário de 2016, horas extras de setembro de 2016 a março de 2017, gratificações por redução de índices criminais. Todos esses direitos ainda terão que ser negociado com o Governo do Estado por meio do Ministério Público do Trabalho.
A assembleia de urgência, que reuniu o Sindicato dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (SINDPOL-RJ) - juntamente com a Coligação dos Policiais Civis do Estado do Rio de Janeiro (COLPOL-RJ), a Associação dos Peritos Oficiais do Estado do Rio de Janeiro (APERJ) e a Associação dos Papiloscopistas Policiais do Estado do Rio de Janeiro (APPOL-RJ) , foi antecipada por conta da decisão tomada no dia 5 de abril pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou inconstitucional o livre exercício do direito fundamental de greve dos trabalhadores policiais civis.
"O retorno ao trabalho é imediato. Mas sabemos que, assim que voltarmos às delegacias, vamos encontrar um cenário caótico. Não há papel, tinta e manutenção de viaturas. Soubemos, também, que o sistema de informática está prestes a entrar em colapso. Ou seja, todas as nossas condições de trabalho e investigação estão comprometidas", disse Marcio Garcia, presidente do Sindpol.

G1 Rio
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE