Picciani diz que, se socorro não for aprovado, 'única saída' será intervenção federal no RJ

Jorge Picciani fala sobre a urgência de se aprovar
o projeto de socorro aos estados
Ele espera que medidas de recuperação fiscal sejam aprovadas nos próximos 15 dias. Pezão diz que ele só reproduziu o que deputado falou no Congresso.
Em entrevista ao jornalista Fernando Molica, da rádio CBN, o presidente da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), Jorge Picciani, falou sobre a urgência de se aprovar o projeto de socorro aos estados no Congresso. O deputado disse, que se isso não acontecer nos próximos 15 dias, haverá necessidade de intervenção federal.
“Se o pacote de medidas para o Rio de Janeiro não for aprovado, a única saída será uma intervenção federal”, disse Picciani, lembrando que a Alerj já aprovou cinco das 11 medidas do pacote, mas que as questões mais delicadas, como a previdência e a suspensão de novos concursos para servidores ainda não foram aprovadas. .
Ele destaca que os estados do Sul e do Sudeste têm uma dívida muito maior do que os estados do restante do país, e, por isso, "os governadores dos outros estados não querem aceitar os ajustes, o que é correto. Com isso, demora um pouco a aprovação". Ainda assim, Picciani estima que após a Semana Santa o projeto de ajuda aos estados seja aprovado no Senado.
Picciani alega ainda que caso o pacote não seja aprovado, o custo para a União será muito maior, porque o Rio de janeiro pode perder o controle da área de segurança.
O deputado disse também que é contra o impeachment do governador Luiz Fernando Pezão.
O governador Luiz Fernando Pezão disse que o presidente da Alerj só reproduziu o que o deputado federal Pedro Paulo disse no Congresso, na quinta-feira (6). E voltou a dizer que a solução para os problemas do estado passa pelo Congresso.

Por RJTV
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE