Rio das Ostras promove debate para o Censo Agropecuário

A subsecretária explicou que o Censo Agropecuário deve fazer m cadastro
 inicial de fazendas e sítios para coleta especial de grandes produtores. 
(Fotos: Mauricio Rocha / Divulgação / Arte ROJO)
Município vai contribuir na preparação de cadastro de produtores rurais para o IBGE

Com o apoio da Secretaria de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca de Rio das Ostras, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deve preparar, brevemente, um cadastramento de produtores rurais do município, que vai cooperar com informações para o Censo Agropecuário. Nesta quinta-feira, dia 30, o secretário da pasta, Ivan Noé, e a subsecretária de Planejamento, Rosemarie Teixeira, receberam a visita da coordenadora do Censo, Thaísa Sawczuk, para uma conversa prévia sobre o assunto.

De acordo com Rosemarie Teixeira, a Secretaria de Gestão Pública é responsável pelo Departamento de Informação e Dados do Município. Ela ressaltou que o Censo Agropecuário vem ao encontro de algumas políticas públicas que devem ser implementadas na área rural e, que as informações cadastrais são essenciais para trabalhar na região agrícola, possibilitando ainda a participação em programas de financiamentos dos Governos Federal e Estadual.

A subsecretária explicou que o Censo Agropecuário deve fazer um cadastro inicial de fazendas e sítios para coleta especial de grandes produtores e de produtores que estejam locados na área de expansão urbana.

“Nesse encontro também conversamos sobre a popularização das áreas de expansão urbana, que estão definidas pelo Plano Diretor de Rio das Ostras. De início, o IBGE vai concentrar o trabalho na região de Cantagalo, que conforme o Plano Diretor, é considerado um núcleo urbano em área rural, por já possuir uma série de serviços para a população. Ainda assim requer um olhar de investimento do município”, destacou Rosemarie.        

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Agricultura e Pesca, Ivan Noé, a integração com os técnicos do IBGE, principalmente no fornecimento de informações que sejam úteis para a realização do Censo Agropecuário de 2017, será muito importante.

“Vamos colaborar no que for possível para que o trabalho de coleta de dados seja facilitado ao máximo, uma vez que temos contato direto com os produtores rurais do Município”, completou Ivan.

Também participaram da reunião o superintendente da Emater em Rio das Ostras, Frederico Muzi, e o Assessor de Planejamento e Controle da Secretaria de Meio Ambiente, Ricardo Robaina.  


COLETA ESPECIAL – O Censo Agropecuário de 2017 implementará uma coleta especial de dados, onde um dos insumos será a lista prévia de estabelecimentos. A criação desse cadastro para coleta especial tem como objetivos a certeza de que nenhum estabelecimento importante e conhecido pelos técnicos do IBGE deixará de ser colocado no Censo e, a criação de um cadastro de estabelecimentos que será utilizado em pesquisas agropecuárias contínuas.   
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE