Premiê da Escócia busca novo referendo de independência

A primeira-ministra escocesa Nicola Sturgeon
(The Scottish Government/Reprodução)
Nicola Sturgeon defende que a Escócia possa fechar seus próprios acordos com a UE antes da conclusão do Brexit
A primeira-ministra da Escócia, Nicola Sturgeon, disse que vai buscar a realização de um novo referendo sobre a independência de seu país no fim de 2018 ou no início de 2019, uma vez que os termos para a saída do Reino Unido da União Europeia estejam mais claros. Sturgeon afirmou ainda que acredita que pode conseguir uma vitória em um segundo referendo pela independência.
A premiê nacionalista disse que está claro que o Brexit pode prejudicar a Escócia e que seus eleitores merecem uma chance de poder escolher se querem permanecer na UE como parte de uma nação independente. O plano de Sturgeon é recomendar que o Parlamento escocês vote a favor do novo referendo ainda nessa semana.
Se for aprovado, o Legislativo escocês ainda precisa chegar a um acordo com o governo britânico para a realização da consulta popular. Sturgeon acredita que poderia ganhar um segundo referendo, já que o cenário econômico de um Reino Unido pós-Brexit aparenta ser “significativamente mais desafiador” do que era em 2014.
A premiê britânica, Theresa May, deve dar início em breve ao processo formal de saída do Reino Unido da UE. Sturgeon já vinha defendendo que a Escócia fosse autorizada a fechar seus próprios acordos com a UE antes da conclusão do Brexit.
O primeiro referendo sobre a independência da Escócia aconteceu em setembro de 2014. Os eleitores só podiam responder “Sim” ou “Não” à pergunta: “A Escócia deve ser um país independente? ”. Por fim, o “não” venceu por uma margem de cerca de 10 pontos percentuais.

Veja.com
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE