Estados se unem e pressionam juízes para bloquear ordem migratória de Trump

O presidente dos EUA, Donald Trump, durante reunião na
 Casa Branca na segunda-feira (13)
(Foto: Reuters/Kevin Lamarque)
Washington e outros seis estados querem audiência na terça; ações do estado do Havaí e de grupos de apoio a refugiados serão avaliadas na quarta. Bloqueio a imigrantes e refugiados tem início marcado para 12h01 de quinta-feira.
Uma ação apresentada por Washington e endossada por outros seis estados contra a nova ordem migratória do presidente Donald Trump pode ser avaliada nesta terça (14) por uma corte federal em Seattle.
Outras ações, movidas pelo estado do Havaí e por grupos de apoio a refugiados, têm audiências previstas para quarta-feira (15).
O decreto, assinado no dia 6 de março, proíbe temporariamente a entrada no território americano de cidadãos de seis países de maioria muçulmana, além de suspender temporariamente o programa de amparo a refugiados.
'Inconstitucional'
Segundo o procurador geral da Califórnia, Xavier Becerra, apesar das mudanças em relação à primeira ordem migratória, apresentada no final de janeiro, a proposta atual “ainda representa um ataque às pessoas baseado em sua religião ou nacionalidade”.
A ação apresentada por Washington e sobrescrita por Califórnia, Maryland, Massachusetts, Minnesota, Nova York e Oregon argumenta que o banimento é inconstitucional e prejudica os residentes desses estados, as universidades e empreendimentos, especialmente empresas de tecnologia, como Microsoft e Amazon, que dependem de funcionários estrangeiros.
Em uma declaração, o procurador geral de Washington disse que “ninguém está acima da lei, nem mesmo o presidente - e iremos cobrar sua responsabilidade perante a Constituição. Cortar alguns aspectos ilegais do banimento original do presidente Trump não cura sua afronta à nossa Constituição”.
Outras cortes
Caso a audiência em Seattle não seja confirmada para terça, a primeira corte federal dos EUA a avaliar uma ação contra a ordem migratória deverá ser a de Greenbelt, Maryland. O juiz Theodore D. Chuang marcou para as 9h30 de quarta-feira a audiência da ação movida pelo International Refugee Assistance Project e pelo HIAS Inc., um grupo de restabelecimento de refugiados.
Também na quarta, mas às 15h30, acontece a audiência de uma corte federal do Havaí, o primeiro estado a apresentar uma ação contra a ordem migratória. Argumentando que a nova proibição de viagem viola a Constituição dos Estados Unidos, o Estado pediu a um tribunal federal do Havaí que conceda uma liminar com abrangência nacional suspendendo o decreto dois dias após o anúncio de Trump.

Por G1
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE