Ateliê Casa Residência apresenta a exposição “Intersubjetividades”

Obra de Lulessa Ventarola, Pela Ordem e Progresso,
quando a verdade é derrubada em favor da alegoria.
Foto Divulgação
O Ateliê Casa, em Rio das Ostras, abre, no dia 8 de abril, sábado, às 19h, a exposição “Intersubjetividades”, com curadoria de Áureo Guilherme Mendonça – Professor Associado da UFF/Rio das Ostras do Curso de Produção Cultural (Teoria e Crítica de Arte) –, e participação de 24 artistas inseridos no circuito de arte carioca. A mostra faz parte do projeto O Artista Convida, onde os participantes dialogam com 2 artistas convidados de Rio das Ostras. A ideia é interiorizar a produção de arte contemporânea do Rio, criar tradição em artes visuais e dinamizar a cena cultural local além deestimular a produção artística.
A exposição apresenta cerca de 30 obras entre fotos, pinturas, colagens e objetos, que fazem referência à forma de observação, por meio da arte, das mudanças às quais as pessoas estão assistindo no mundo e que só podem realizá-las no decorrer do processo histórico, seja na cultura, na política ou nos movimentos sociais. Por isso, o subjetivo de cada artista em cada trabalho. “Entendemos, falando em nome do Ateliê, que na arte contemporânea mais do que fechar uma exposição em torno de uma temática é provocar e instigar o pensamento através de uma convivência, de relações. Do diverso para o consenso. Dos estranhos para o que pode ser comum. Estamos propondo, por meio do diálogo entre artistas de universos diferentes, uma chamada ao não pensamento. Entendo como não pensamento o estranhamento, o questionamento constante”, explica Sílvia Neves, artista e coordenadora do Ateliê Casa, juntamente com Alexander Fleming – especialista em gestão de projetos. 
“Intersubjetividades” apresenta individualmente e no coletivo o impensado próprio da arte. Cada artista possui a sua individualidade, leva a sua vivência e a sua trajetória. Entretanto, a união entre eles, com as subjetividades características de cada um, se transforma no todo e é o resultado desta junção que o público vai poder ver e perceber na exposição. “A mostra instiga o público. Como traçar as conexões possíveis entre obras tão diversas? Como pegar o fio da Ariadne e se embrenhar no labirinto que essa exposição propõe como desafio da caça ao tesouro: perceber o impensado como somatório do eco das vozes que reverberam no espaço da galeria. Por estarmos vivendo uma época em que o pensamento está sendo tão adulterado por um processo midiático profundamente algoz, a arte se apresenta como a oportunidade de reequiparmos nossos sentidos e confirmarmos que um outro mundo é possível para além do âmbito do discurso”, analisa o curador.
A exposição, portanto, trabalha com a diversidade própria da vida. O que une os artistas é exatamente o que não está dito, são as entrelinhas, e o exercício estético do público é o de desvelar essas mensagens ocultas nas bordas de cada obra: nas pinturas geográficas,  concretas e urbanas de Bet Katona; no objeto em madeira com linhas e bordados pela ‘Ordem e Progresso’ de Lulessa Ventarola; nas pinturas baseadas nas lendas e na mitologia, respectivamente de Rona e de Reitchel Komch – ambas sobre a diáspora negra –; nas colagens de Patrícia Tavares – a partir de materiais resgatados e herdados, transformando e resignificando seus fragmentos –; nas fotos de Adriana Nataloni que escondem sua verdadeira origem ; entreoutras.

Artistas participantes:
Adriana Nataloni, Bet katona, Ellen Dobrowolski , João Popadiuk, Lair Uaracy,Linconl Nogueira, Lulessa Ventarola, Marcella Araújo , Marcia de Almeida , Mariana Magalhães, MarQo Rocha, Marta Bonimond, Nildete   Gomes, Paula Gualberto, Patrícia Tavares Soares, Reitchel Komch, Rodrigo Cairo, Rona, Sandro  Couto, Selma Jacob, Silvia Neves, Taisa Collaço, Tania Coelho  e Verônica Camisão.
Mais sobre o Ateliê Casa:

O Ateliê Casa Residência é um ponto de arte contemporânea com ênfase na pesquisa, produção e exposição de arte visual. É focado em atividades educativas na forma de workshops, palestras, oficinas e exposições e possui uma parceria com a Universidade Federal Fluminense em pesquisas e projetos na área de Produção Cultural.

Trata-se de um espaço de referência na cena artística de Rio das Ostras, estabelecendo vínculos com outros polos artísticos no país e no exterior, por meio de residências e atividades pedagógicas. Também é um local de reunião para artistas e interessados em arte contemporânea. Desde 2016, promove, além de residências artísticas, exposições em sua galeria com projetos que visam dinamizar a cena cultural da cidade com um diálogo entre artistas do Circuito do Rio e artistas emergentes  locais. “Intersubjetividades” comemora 1 ano de atividades do local, também com a inauguração de uma biblioteca de artes para os frequentadores do Ateliê, que tem a primeira galeria de arte da cidade de Rio das Ostras fora da esfera pública e é coordenado pela artista visual Silvia Neves e pelo Especialista em Gestão de Projetos Alexander Fleming.
Serviço:
Exposição “Intersubjetividades”
Curadoria de Áureo Guilherme Mendonça
Abertura: dia 8 de abril de 2017, sábado, às 19h
Em cartaz até 31 de maio de 2017
Local: Ateliê Casa Residência
Endereço: Rua Elba de Pádua Lima, 404 - Balneário Remanso
Visitação: de terça a sábado, das 11h às 19h
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

PATROCINADOR

PUBLICIDADE