Escritórios da OAS no Chile são alvos de operação policial


Foram apreendidos registros contábeis que vão dos anos de 2012 a 2015. Agentes investigam campanha presidencial de Marco Enríquez-Ominami.
Agentes da Polícia de Investigações do Chile (PDI), estiveram nesta terça-feira (7) em três escritórios da construtora brasileira OAS em Santiago (Chile), por conta da investigação por supostas contribuições irregulares para campanhas políticas no país.
Segundo fontes judiciais, a operação foi ordenada pela promotora Ximena Chong, que ordenou a apreensão dos registros contábeis que vão dos anos de 2012 a 2015, que correspondem a investigação da campanha presidencial de Marco Enríquez-Ominami em 2013. Também pelas denúncias sobre as contribuições que a empresa teria incorrido na campanha da presidente Michelle Bachelet, de acordo com a revista "Veja".
O texto também menciona uma visita feita pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva a então candidata à presidência do Chile em Santiago.
Os escritórios alvos da operação estão localizados nas comunas de Santiago, Huechuraba e Lampa.
O Ministério Público também tem em seu poder dezenas de faturas e bilhetes de entrada que dão conta de pagamentos nos meses de janeiro e fevereiro de 2013.
Na semana passada, a presidente chilena negou ter alguma ligação com a OAS.
Há pouco mais de um ano foram descobertos no Chile vários casos de financiamento ilegal de grandes empresas para campanhas políticas, que envolveram figuras de todos os setores, embora a maioria tenha atingido a oposição de direita.
Entre estas empresas está a OAS, ligada da campanha presidencial de Marco Enríquez-Ominami, em 2013, caso que é investigado, por conta de um uso de um avião executivo que construtura brasileira forneceu.
Por Agencia EFE
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE