Metade dos professores afastados na rede estadual do RJ pediu licença por problemas psiquiátricos | Rio das Ostras Jornal

Metade dos professores afastados na rede estadual do RJ pediu licença por problemas psiquiátricos

Reprodução Tv Globo

 Levantamento da Secretaria Estadual de Saúde indica que de janeiro a julho deste ano foram 2.653 licenças na rede de ensino do estado.
Metade dos professores afastados na rede estadual pediu licença por problemas psiquiátricos, muitos deles sofreram agressões em sala de aula, de acordo com um levantamento da Secretaria Estadual de Saúde.
Um dos professores entrevistados pelo RJ2 contou que precisou se esconder por causa de ameaças que recebeu de uma aluna dentro da sala de aula.
"Ela jogou as minhas coisas no chão. Aí ela avançou em cima de mim e aí começou, né? A turma inteira juntou em cima de mim, rasgou a minha camisa toda, a minha camisa saiu toda rasgada. No dia, lá, eu saí com a viatura da polícia, porque queriam juntar em cima de mim", contou o professor, que não quis se identificar por medo.
Muitos professores não se recuperam desse tipo de agressão. Só este ano até julho já foram 2.653 licenças na rede estadual do Rio, sendo que metade dos casos por problemas psiquiátricos.
Uma professora de Nova Iguaçu sofre até hoje com que ela passou quando chegava na sala.
"As paredes da sala e a mesa estavam pichadas com palavrões, me chamando de X9. Entrei na sala e um aluno estava escondido. Eles começaram a rir, disseram que era brincadeira...Eu me senti muito humilhada. Então eu resolvi fazer um B.O. A princípio, a inspetora não quis fazer, disse que isso não ia dar em nada. E realmente não deu. Entrei de licença porque fiquei muito abalada", lamentou a professora.
Em São Gonçalo, uma professora pediu para sair da escola após receber chutes.
"A primeira agressão foi um chute, que lesionou a minha mão. A criança ficou na escola eu fiquei uma semana de licença. A direção não se importou com nada, não perguntou como eu estava ignorou totalmente. Eu acho que daí desencadeou problema psicológico, onde eu vi que o professor não tem o valor que ele merece ter. Eu gosto do que eu faço mas eu desanimei muito", declarou.
Professor agredido em Rio das Ostras
Imagens que circularam nas redes sociais mostraram um professor sendo agredido e humilhado na sala de aula do Ciep Municipal Mestre Marçal, em Rio das Ostras, no interior do Rio de Janeiro.
Durante três minutos de filmagem, alunos ofenderam o professor Thiago dos Santos Conceição, de 31 anos, que demonstrou calma em todos os momentos.
Um dos adolescentes chegou a arremessar uma calça na direção do professor quando ele escrevia no quadro. O professor questionou se a intenção era atingi-lo e outro aluno responde: "'Peraí' que agora vai acertar".
Em outro momento do vídeo, o mesmo adolescente que arremessou a calça, amassa a prova na frente do professor. O jovem também tenta destruir as provas dos colegas e quando rasga uma folha, o colega debocha: "Aí, professor, acabou a prova!".
A polícia abriu inquérito para apurar humilhação sofrida pelo professor em sala de aula e o Ministério Público também está apurando o caso.
Por RJTV

Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.