Bailarinos do Rio são contratados para dançar na Europa e fazem 'vaquinha' na web para despesas

Bailarinos do Rio fazem vaquinha para se apresentar
na Europa (Foto: G1 Rio)
Jônatas e Denilson, ambos com 16 anos, foram chamados para companhias na Holanda e na Inglaterra, mas precisam de ajuda financeira para conseguirem se estabelecer.
Jônatas Soares e Denilson Almeida, ambos com 16 anos, são bailarinos de origem humilde do Rio de Janeiro que estão na contagem regressiva para realizar o grande sonho da vida deles: fazer uma carreira na Europa.
Eles foram selecionados entre centenas de bailarinos do mundo para participar de um dos mais renomados concursos de dança, o Prix de Lausanne, na Suíça, em janeiro deste ano. Os meninos mostraram seus talentos na frente de grandes nomes da dança internacional e receberam vários convites para as melhores companhias de dança. Jônatas ganhou quatro oportunidades para dançar fora e, escolheu o contrato como trainee no Dutch National Ballet, em Amsterdã, na Holanda. Já Denilson, recebeu sete opções de companhias e decidiu ir para o Royal Ballet School, em Londres, na Inglaterra.
Daqui a algumas semanas, os bailarinos estarão embarcando para os destinos escolhidos, mas ainda precisam de ajuda financeira para arcar com algumas despesas da viagem. Eles já têm as passagens e as hospedagens garantidas, mas ainda precisam pagar parte do visto internacional e levar uma quantia para comer e se estabelecer nos primeiros dias. Para isso, eles estão fazendo uma vaquinha na internet(veja mais abaixo como ajudar).
A história dos dois bailarinos
Jônatas é carioca e mora no Morro da Coroa, em Santa Teresa, na região central do Rio. Denilson é mineiro, mas mora em Honório Gurgel, na Zona Norte. Eles conseguiram iniciar seus estudos no balé por meio do projeto social “Dançar a Vida”, da Escola de Dança Petite Danse, que fica na Tijuca, Zona Norte do Rio.
Jônatas começou no balé quando tinha 8 anos, e Denilson, aos 10. Os dois dançavam em uma igreja quando foram vistos por pessoas que já conheciam a escola de dança. A diretora da Escola de Dança Petite Danse, Nelma Darzi, avaliou os meninos e, na época, já percebeu que eles tinham talento.
Como ajudar?
Quem quiser colaborar com os bailarinos, é só entrar na página da internet que eles fizeram para arrecadar doações financeiras:


Por Fernanda Rouvenat, G1 Rio
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE