'Meu vizinho cortou minhas mãos': a trágica perseguição aos albinos na Tanzânia

Mariam teve as mãos decepadas por uma
gangue na Tanzânia (Foto: BBC)
Crença de que afetados pela falta de pigmentação na pele têm poderes mágicos persiste em países africanos e gera "indústria de mutilações".
A vida de Mariam Bandaba mudou radicalmente em uma noite de 2008.
Enquanto ela dormia, uma gangue entrou em sua casa e decepou suas mãos.
E foi um de seus vizinhos quem a atacou com um facão.
Mariam é albina e vive na Tanzânia, um dos países em que existe a crença de que pessoas que sofrem da falta de pigmentação na pele têm poderes mágicos.
Partes decepadas são vendidas para "feiticeiros", que as usam em rituais de "magia".
Com o auxílio de uma ONG americana, porém, Mariam se reinventou: ela recebeu próteses e treinamento em corte e costura industrial. Assista ao vídeo.
Recentemente, ela conseguiu uma máquina, com a qual produz uma linha de suéteres e cachecóis.

Por BBC
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE