Empresário preso pagava R$ 200 mil mensais a Cabral

Cabral: investigação chega aos fornecedores de alimentos
 (Reprodução/Reprodução)
Marco Antônio de Luca é alvo da Operação Ratatouille
Preso na manhã desta quinta (1º), o empresário Marco Antônio de Luca pagava R$ 200 mil mensalmente ao ex-governador Sérgio Cabral. É o que mostram planilhas apreendidas na casa de Luiz Carlos Bezerra, então assessor de confiança de Cabral.
Marco Antônio é responsável pelas empresas de alimentos Masan e Milano. As duas estão entre as principais fornecedoras de alimentos para o governo do estado do Rio. 
Segundo o Ministério Público Federal, só neste esquema ele repassou R$ 12,5 milhões ao ex-governador. A quebra do sigilo telefônico revelou ainda que Marco Antônio conversava com frequência com outros acusados de corrupção, incluindo o ex-secretário de Obras Hudson Braga e  o ex-secretário de Governo Wilson Carlos.

Marco Antônio foi preso em sua residência, em Ipanema, na Zona Sul carioca, como alvo da Operação Ratatouille, um desdobramento da Lava-Jato. A operação investiga esquemas de corrupção entre fornecedores de alimentos e o governo fluminense.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE