Veículos são incendiados e principais avenidas do Rio são interditadas

Veículos são incendiados no Rio - Divulgação/Prefeitura do Rio
Três ônibus foram queimados por criminosos na rodovia Rio-Petrópolis (BR-040), perto de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Mais dois ônibus foram incendiados na Avenida Brasil, na altura de Cordovil, sendo um na pista lateral em direção à zona oeste. Um caminhão foi queimado na pista central, também da Avenida Brasil, em direção à região central da cidade. Mais um ônibus foi totalmente destruído na Avenida Paris, na altura da Praça das Nações, em Bonsucesso, e o outro na Rua Itabira, no mesmo bairro. Também foi queimado um ônibus na Rua Bulhões Marcial, em Cordovil.
Devido à ação dos criminosos, a Polícia Militar interditou a rodovia Rio-Juiz de Fora, a pista lateral da Avenida Brasil nos dois sentidos, na altura de Parada de Lucas. A Linha Vermelha, via expressa que liga a Baixada Fluminense à zona norte do Rio, foi interditada em toda a sua extensão. A Rua Bulhões Marcial, em Cordovil, também foi interditada. Mais de 3 mil crianças da rede municipal de ensino estão sem aula em Cordovil, por medida de segurança.

Em nota, a Polícia Militar informou que foi acionada, nesta terça-feira (2), em razão de um intenso confronto entre criminosos na Cidade Alta, em Cordovil. Na ação, trabalham policiais militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), do 16° Batalhão de Polícia Miltar (BPM de Olaria) e do 22°BPM (Maré). Já o Batalhão de Ações com Cães está em Parada de Lucas.

Os batalhões de Policiamento em Vias Expressas e de Polícia de Choque, além do Grupamento Aeromóvel, foram chamados para combater ações criminosas contra veículos de transporte coletivo na Avenida Brasil e na Rodovia Washington Luis (BR-040), onde ônibus foram incendiados.

Até o momento, 26 pessoas foram presas e 17 fuzis, apreendidos.
A Federação das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor) informa, em nota, que repudia os ataques a sete ônibus e a um caminhão ocorridos na manhã desta terça-feira (2), na zona norte do Rio e no município de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.
Segundo a entidade, este ano, 50 ônibus foram incendiados por criminosos, superando o total registrado em 2016 (43). Com esse tipo de ataque, os veículos são inteiramente descartados, pois não há seguro para casos de incêndios criminosos.
O custo estimado para reposição da frota incendiada este ano já esté em torno de R$ 22 milhões. Segundo Fetrasnpor, com a crise econômica e o desequilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão, não há garantia para a compra de novos veículos, que podem demorar até um ano para entrar em circulação. Em seis meses, somente na capital, cerca de 70 mil passageiros deixam de ser transportados em cada veículo.

Agência Brasil
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

PATROCINADOR

PUBLICIDADE