Seguranças morrem ao trocar tiros com ladrões de carga no RJ

Reprodução Intertv
Criminosos tentavam roubar carga de cigarros. Outro vigilante ficou ferido.
Dois agentes de segurança que estavam fazendo a escolta de uma carga de cigarros foram mortos ao trocar tiros com criminosos no Arco Metropolitano por volta das 9h30 desta quarta-feira (31). Outro vigilante ficou ferido. As vítimas seriam Jones de Souza da Silva e Benedito Charles da Silva, de acordo com a Polícia Civil. Uma faixa do Arco Metropolitano, no sentido Itaguaí, está interditada.
Ainda segundo policiais, os seguranças foram abordados por pelo menos cinco criminosos armados com fuzis e pistolas. O crime aconteceu na altura da comunidade do Guandu, em Japeri, na Baixada Fluminense, na via sentido Rio de Janeiro. Os criminosos levaram a carga de cigarros.
Jones moreu no local. Benedito chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos na cabeça, tórax e na mão. O outro vigilante foi ferido na cabeça, costas e na mão direita. Ele passa por cirurgia e o estado de saúde é estável.
Uma testemunha, que preferiu não se identificar, conta que teve o carro furtado na hora do assalto
“Meu irmão parou no acostamento e começamos a dar ré. Só que vinha um outro carro atrás, que supostamente teve o confronto com os seguranças, me fechou, já veio atirando. Mandou a gente sair do caro, vários disparos, nos jogamos no mato. Eles entraram no meu carro, saíram e deixaram o carro onde eles vieram no local,” explicou a testemunha.
A ocorrência foi atendida por policiais militares do 24º Batalhão (Queimados), do 15º Batalhão (Duque de Caxias), do 39ºBatalhão (Belford Roxo) e do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv). Os bombeiros do quartel de Paracambi atenderam a ocorrência e socorreram os feridos. O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF). Um vídeo que circula por redes sociais mostra, pelo menos, três homens feridos. Policiais investigam se as imagens teriam sido gravadas por criminosos.
Operação na área
A Polícia MIlitar está realizando operações na comunidade do Guandu, de onde teriam vindo os criminosos.
“O 24º Batalhão, que cobre aquela área adjacente ao Arco Metropolitano, está desenvolvendo nesse momento uma operação na comunidade de Guandu. Temos informações que criminosos daquela região cometeram aquele fato na manhã de hoje. Vale lembrar que a comunidade do Guandu apresentou recentemente vários problemas. Entre elas, oito ônibus foram incendiados por criminosos. A Polícia Militar prendeu, no último mês, mais de dez criminosos atuando naquela região do Arco Metropolitano", destacou o capitão Maicon Pereira, porta-voz da PM.
O representante da Polícia Militar fez queixas em relação a via, do ponto de vista da segurança.
"O Arco Metropolitano foi uma via mal planejada em relação a segurança pública. Faltam placas, falta iluminação e todo um aparato que auxiliaria a segurança daquela região. É uma via com mais de 100 quilômetros de extensão, no qual vários quilômetros dessa via são rodeados por comunidades nas quais temos conflitos armados constantemente", explicou o porta-voz da PM.
Violência
Histórias de violência são comuns no Arco Metropolitano. Em abril de 2016, 720 casos foram registrados de roubo de cargas. Em abril desse ano, foram registrados 1032. Um aumento de mais de 40%.
A obra foi inaugurada em 2014 e custou R$ 2 bilhões. O local foi projetado para receber 30 mil veículos por dia, mas atualmente recebe só a metade, 15 mil.
Como comparação, a Autoestrada Lagoa-Barra, uma via dentro da cidade do Rio, tem movimento diário de veículos de 88.294 carros, quase seis vezes maior.
Quem circula pela área não encontra postos de combustíveis para reabastecer. O mato alto também é um problema, além da falta de limpeza na pista. Pedaços de peças que caíram dos carros também atrapalham a circulação.

Por G1 Rio
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE