Saúde Mental de Rio das Ostras debate propostas de reestruturação do Programa

Pacientes, familiares e profissionais de Saúde Mental celebram
 Semana de Luta Antimanicomial. Fotos Divulgação
Os especialistas estão debatendo novas configurações das equipes e a otimização dos serviços, de forma a reduzir o tempo de espera por atendimento.
Em comemoração ao Dia Nacional de Luta Manicomial, 18 de maio, profissionais do Programa Municipal de Saúde Mental de Rio das Ostras estão debatendo propostas de reestruturação do Programa, com objetivo de melhoria do atendimento. Técnicos, pacientes e familiares participam das atividades durante a semana, que tem como tema “Luta Antimanicomial – pelo que lutamos, qual a Saúde Mental que queremos?”. A data também marca os 10 anos do Centro de Atenção Psicossocial – Caps, unidade de referência no Município para tratamento de pessoas com transtornos mentais.
Os especialistas estão debatendo novas configurações das equipes e a otimização dos serviços, de forma a reduzir o tempo de espera por atendimento. Atividades de celebração e integração entre profissionais, pacientes e familiares também fazem parte da programação da semana.               
SAÚDE MENTAL - A coordenadora do Programa de Saúde Mental, da Secretaria de Saúde, Maria Aparecida Richter, explica que o 18 de maio, Dia da Luta Antimanicomial, representa a luta dos trabalhadores para romper com o modelo psiquiátrico clássico, excludente, propondo a reestruturação do cuidado, com ênfase nos direitos humanos e na cidadania.
A Lei Federal 10216, de 2001, dispõe sobre a proteção e os direitos das pessoas portadoras de transtornos mentais e redireciona o modelo assistencial em Saúde Mental. Isso implica fortalecer a rede extra-hospitalar: Ambulatório, Caps, Residência Terapêutica, articulação com a Atenção Básica e Especializada (urgência e emergência), fortalecendo toda a Rede de Atenção Psicossocial.
“Parabéns a todos os profissionais de Saúde Mental. Continuar apostando em nossa prática e buscar a superação dos desafios é a nossa missão na construção da Saúde Mental que desejamos”, completou a coordenadora.

CAPS - O Caps é um local de referência e de tratamento para pessoas que sofrem com transtornos mentais graves e persistentes. Oferece atendimento e acompanhamento aos pacientes, contribuindo para sua reinserção social. A unidade conta com uma equipe multidisciplinar, formada por médicos, assistentes sociais, equipe de enfermagem, terapeutas ocupacionais, psicólogos, nutricionistas, além dos profissionais de apoio e administrativos. O Caps funciona na Rua Resende, 177, no Jardim Marilea, no horário das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE