Imprensa internacional repercute reportagem que cita gravação de Temer

Site do jornal argentino El Clarín dá manchete ao caso envolvendo
 o presidente brasileiro Michel Temer (Foto: Reprodução/ El Clarín)
"O Globo" cita gravação na qual Temer teria dado aval para comprar o silêncio de Eduardo Cunha.
A imprensa internacional repercute nesta quarta-feira (17) a reportagem do jornal "O Globo" que cita a gravação do presidente Michel Temer, na qual o presidente teria dado seu aval para comprar o silêncio do deputado cassado e ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ), depois que ele foi preso na operação Lava Jato.
Nos Estados Unidos, o "The New York Times" informou que o presidente brasileiro endossou propina de empresários em fita secreta, enquanto o "Washington Post" reportou que o líder brasileiro nega relato de que endossou pagamento de propina para ex-deputado.
No Canadá, o "The Globe and Mail" escreveu que a crise política brasileira se aprofunda e que o presidente Temer foi supostamentre gravado combinando propina.
Repercussão das denúncias está sendo desastrosa para a imagem do Brasil
O site do jornal argentino “El Clarín”, que reporta a notícia em sua manchete, informa que a gravação foi entregue pelo dono do frigorífico JBS, Joesley Batista, ao Ministério Público.
O jornal lembra que “Cunha não foi qualquer personagem da história do impeachment contra [a ex-presidente] Dilma. Na realidade, foi o homem que desatou o processo e que logo conduziu com respaldo de uma grande maioria da Câmara”.
A agência econômica americana Bloomberg noticiou que um fundo ETF brasileiro comercializado em Tóquio caiu 8% logo após o aparecimento da notícia. Como forma de mostrar a repercussão no ambiente de negócios, a reportagem também cita o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Claudio Lamachia, que pede "respostas imediatas" à sociedade. "Os brasileiros não podem continuar vivendo com dúvidas em relação a seus representantes", afirma.
O jornal espanhol "El Mundo" também repercute o caso, afirmando que a gravação pode ser "letal" para Temer. "O áudio, cuja existência foi revelada nesta quarta, poderia ser letal para o governo Temer, já que pela primeira vez emerge com clareza um suposto delito cometido durante o exercício de seu mandato", diz a notícia.
A britânica BBC publicou reportagem dizendo que as alegações contra Temer "geraram ondas de choque em todo o país", e que um político já entrou com um pedido de impeachment contra o presidente -- o deputado Alessandro Molon (Rede - RJ).
Britânica BBC afirmou que alegações contra Temer lançaram 'onda de choque' pelo país (Foto: Reprodução/BBC News)
A Deutsche Welle, da Alemanha, noticia o caso observando que o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, cancelou a sessão parlamentar após saber da notícia e que a revelação "causou comoção na opinião pública brasileira, que especulava as graves consequências para Temer e seu governo.
Em nota, a Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência disse que o presidente Michel Temer "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar".

Por G1
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

PATROCINADOR

PUBLICIDADE