Crise da Venezuela cruza a fronteira e invade o Brasil

© Christian Veron / Reuters Aumento do número de imigrantes
venezuelanos que entram no Brasil já preocupa governo
do estado de Roraima
A crescente chegada de venezuelanos a Roraima, Estado que faz fronteira com a Venezuela, está criando sérias dificuldades para as autoridades locais.
Saúde e educação, de acordo com a secretária extraordinária de Relações Internacionais do Governo de Roraima, Veronica Caro, são os setores que mais preocupam, pois já estão sobrecarregados com a população local.
Diante deste cenário, a ONG Human Rights Watch (HRW) divulgou um relatório em que pede às autoridades federais para conceder recursos adicionais ao estado, de modo a fazer face ao atendimento tanto dos roraimenses quanto dos venezuelanos que não param de cruzar a fronteira.
A Human Rights Watch estima que, desde 2014, 12 mil venezuelanos entraram em Roraima, porém Veronica Caro diz que não é possível citar um número exato. Nesta quarta-feira (19) a secretária de Relações Internacionais participou de uma reunião com a Polícia Federal e perguntou se a instituição dispunha de números. A resposta que recebeu foi de que não é possível estabelecer uma cifra exata, já que entre os migrantes da Venezuela há indígenas (que não passam por controle de fronteira), transitórios – os que vão para Roraima (e, em especial, à cidade fronteiriça de Pacaraima) apenas para comprar os gêneros básicos que não encontram mais na Venezuela – e os que chegam com a intenção de ficar. Veronica Caro acrescentou que, caso haja uma insistência por números, deve-se calcular algo entre 7 mil e 10 mil venezuelanos em Roraima.
Em entrevista exclusiva à Sputnik Brasil, Veronica Caro diz ainda que "a Venezuela está vivendo uma situação muito delicada", o que explica os deslocamentos de venezuelanos para Roraima, mas a secretária destaca que, mesmo com toda esta massa de migrantes, jamais ouviu qualquer cogitação de que o Brasil poderia fechar a fronteira com a Venezuela.
Na segunda-feira (17) a governadora Suely Campos (PP) afastou-se do comando do Executivo de Roraima. Seu cargo está sendo exercido pelo vice-governador Paulo César Quartiero (DEM). Informações divulgadas pela mídia no início desta semana dão conta de que Quartiero pediu à Polícia Militar que reforce a segurança na fronteira a fim de evitar que mais venezuelanos entrem em Roraima através do município de Pacaraima. Quartiero teria dito, ainda segundo a mídia, que "a nossa prioridade é Roraima, o habitante de Roraima. Este que paga nosso salário. Nós temos que atender ele. A questão humanitária tem a ONU, tem nações ricas que podem ajudar. Nós estamos no limite" (Sputnik Brasil).

Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

PATROCINADOR

PUBLICIDADE