Guarda Ambiental coíbe invasão em área de manguezal em Rio das Ostras

De acordo com as leis ambientais, a ocupação ilegal de uma Área
de Preservação Permanente-APPs é crime ambiental, podendo ser
penalizados até mesmo com prisão. Fotos: Guarda 24h / Arte ROJO
A Guarda Ambiental de Rio das Ostras realizou uma operação em conjunto com a Secretaria de Meio Ambiente – SEMAP, coibindo a tentativa de invasão em um manguezal, que também é área de preservação permanente (APP), na Rua Santa Ana, no bairro Liberdade
A resposta aos invasores foi imediata por parte dos agentes da Guarda Ambiental Municipal, dos fiscais, além da participação dos funcionários e de equipamentos da secretaria de Serviços Públicos que deixaram limpo o local, com utilização de máquinas, retirando o que ali havia sido deixado pelos invasores.
Embora o local esteja descaracterizado pela tentativa de invasão da área de manguezal, a SEMAP,  junto com a Guarda Ambiental, está em constante vigilância para coibir as frequentes invasões que a localidade enfrenta. A ação dos agentes públicos foi primordial para garantir a sobrevivência da fauna e flora do ecossistema do manguezal.
De acordo com as leis ambientais, a ocupação ilegal de uma Área de Preservação Permanente-APPs é crime ambiental, podendo ser penalizados até mesmo com prisão.

Segundo a Guarda Ambiental de Rio das Ostras, os locais onde há manguezais são considerados Áreas de Proteção Permanente (APP), área protegida “coberta ou não por vegetação nativa, com a função ambiental de preservar os recursos hídricos, a paisagem, a estabilidade geológica e a biodiversidade, facilitar o fluxo gênico de fauna e flora, proteger o solo e assegurar o bem-estar das populações humanas”, conforme o que estabelece o novo Código Florestal brasileiro.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE