Paciente com febre amarela fala de sintomas: 'parecia agulha na perna'

Após alta no Hospital dos Servidores, Joaquim foi levado para
a casa de parentes em Professor Souza, distrito de Casimiro.
Fotos: Reprodução Intertv / Arte ROJO 
Joaquim Santos relatou como começou a sentir os sinais da doença. Ele teve alta e está na casa de parentes em Casimiro de Abreu, no RJ.
O homem que foi diagnosticado com febre amarela em Casimiro de Abreu (RJ) relatou em entrevista, nesta quarta-feira (22), os sintomas da doença após alta hospitalar no Rio. Joaquim Oliveira dos Santos, de 45 anos, está na casa de parentes onde recebeu a reportagem da Inter TV para falar o que sentiu. Ele foi o terceiro caso da febre amarela confirmado no Estado, com uma morte. Todos os casos, em Casimiro de Abreu.
"Comecei a sentir aqui (no pescoço), dor na perna. A dor foi aumentando, ficando cada vez mais forte. Começou moderada, depois, de noite, foi ficando mais forte. As pernas pareciam inchadas, parecia que tinha enfiado uma agulha nas pernas. A febre começou à noite", disse o homem.
Após alta no Hospital dos Servidores, Joaquim foi levado para a casa de parentes em Professor Souza, distrito de Casimiro. O sítio onde ele e a família moram, que fica no Córrego da Luz,  foi interditado pela Defesa Civil.
A secretaria de Saúde do Rio não informou se Joaquim está curado da febre amarela, pois não divulga dados do prontuário do paciente.
Joaquim é tio de Watila Santos, de 38 anos, que morreu pela doença no dia 11 de março, que era um dos dois casos da doença que foram confirmados no dia 15 de março pelo Estado; o outro homem era vizinho de Watila e segue internado.
Imunização
Um Hospital de Campanha chegou a tender por 24h moradores da cidade, e a campanha de vacinação, com 40 mil doses disponíveis, foi intensificada.
A febre amarela silvestre é transmitida por mosquitos (Haemagogus e Sabethes) que vivem nas matas e na beira dos rios, porém, o vírus é igual ao da febre amarela urbana, com os mesmos sintomas e evolução da doença.
Famílias inteiras procuraram unidades de saúde para receberem a dose da vacina (Foto: Reprodução/Inter TV)
Famílias inteiras procuraram unidades de saúde para receberem a dose da vacina após a confirmação da morte pela doença na cidade. (Foto: Reprodução/Inter TV)
Casos confirmados
A vacinação em massa em Casimiro de Abreu começou depois que o Governo do Estado confirmou dois casos de febre amarela na cidade. A família de Watila Santos, que morreu diagnosticado com febre amarela, foi vacinada em 15 de março: 12 adultos e nove crianças.
A imunização dos parentes de Watila ocorreu na localidade de Córrego da Luz pelos agentes da Secretaria Municipal de Saúde.  A região fica a seis quilômetros de distância do Centro da cidade.
Número de casos
De dezembro de 2016 até 17 de março deste ano, o Ministério da Saúde recebeu 1.561 notificações de casos suspeitos de febre amarela no Brasil. Destes, 448 foram confimados, 850 são investigados e 263 foram descartados, segundo o Ministério.
A Secretaria de Estado de Saúde do Rio informou nesta segunda-feira (20) que há 35 casos suspeitos da doença em investigação, e 21 casos foram descartados.
O levantamento do Ministério da Sáude dá conta de três casos suspeitos no Estado. Segundo a Secretaria de Estado de Sáude, a divergência ocorre porque "a definição de caso no RJ é mais abrangente do que a do MS, tendo em vista a necessidade do Estado do RJ neste monitoramento".

Do G1 Região dos Lagos, com informações da Inter TV
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

RIO DAS OSTRAS 25 ANOS

PATROCINADOR

PUBLICIDADE