Prefeitura cadastra e retira moradores de rua que ocupavam prédio em construção no Village, em Rio das Ostras

Durante a operação de desocupação, uma pessoa foragida por tráfico
de drogas do estado do Espírito Santo foi detida pelo policial civil
Júlio César dos Santos e encaminhada para a 128ª Delegacia
 de Polícia de Rio das Ostras
Fotos: Mauricio Rocha / Arte ROJORNAL
No prédio, que está com as obras paralisadas, havia oito pessoas que utilizavam o espaço para se abrigar.
A Prefeitura de Rio das Ostras realizou nesta quinta, dia 20, a desocupação de um prédio público em construção localizado na Rua Irmã Dulce da Bahia, esquina com Rua Irmã Justina, na localidade de Village. Para isso, foram utilizadas equipes das Secretarias de Segurança Pública, Obras, Bem-Estar Social, e de Meio Ambiente. A ação foi conjunta com as polícias Civil e Militar. A Procuradoria Geral do Município também fez parte da ação.
No prédio, que está com as obras paralisadas, havia oito pessoas que utilizavam o espaço para se abrigar. Porém, quando as equipes da Prefeitura chegaram, apenas quatro moradores de rua foram encontrados e cadastrados.  Os que necessitam de abrigo foram encaminhados para a Casa Sorriso, mantida pela Secretaria de Bem-Estar Social do Município, onde podem tomar banho, se alimentar e passar a noite.
Durante a operação de desocupação, uma pessoa foragida por tráfico de drogas do estado do Espírito Santo foi detida pelo policial civil Júlio César dos Santos e encaminhada para a 128ª Delegacia de Polícia de Rio das Ostras.  Segundo o secretário de Segurança Pública de Rio das Ostras, Tenente Coronel PM Eduardo, a ação integrada entre a secretaria e a polícia civil é fundamental.
Há pouco mais de um mês como delegado titular do Município, Franquis Dias Nepomuceno, também vê a integração com a Administração Municipal importante para reduzir os índices de violência na cidade. As ações integradas vão continuar.  
 SEGURANÇA – Para os moradores do entorno, a retirada de usuários de drogas do prédio foi positiva. Uma pessoa que prefere não se identificar diz que sair ou chegar de casa, principalmente à noite, era mais perigoso. “Esperamos que essas pessoas, agora acolhidas pela Prefeitura, possam ser encaminhadas para uma nova realidade de vida”, disse a moradora da Rua Irmã Dulce.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Município, a Guarda Municipal vai atuar com rondas intensivas nos próximos dias para evitar que outros moradores de rua invadam novamente o prédio.  
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE