MPF: ‘Propina de Cabral começou no 1º dia de governo’

© Reprodução O órgão afirmou em suas alegações finais que
 o governo de Cabral foi dominado pela sangria de recursos
 públicos desde o início.
O Ministério Público Federal entregou as alegações finais da Operação Calicute nesta terça-feira (25). No documento de 300 páginas, consta o pedido de condenação de Cabral, da ex-primeira-dama, Adriana Ancelmo, e mais dez acusados de corrupção, entre eles Carlos Miranda, braço-direito do ex-governador.
Como foi publicado pela coluna Radar da Veja, o MPF afirmou em suas alegações finais que o governo de Cabral foi dominado pela sangria de recursos públicos desde o dia em que ele tomou posse.

“… os esquemas de cartelização mediante o pagamento de propinas iniciaram-se a partir do momento em que Sérgio Cabral assumiu em 2007 o cargo de Governador do estado do Rio”, diz o MPF.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE