Casimiro de Abreu sedia Campeonato Internacional de Corfebol

O Corfebol é praticado em Casimiro de Abreu há 12 anos, quando
o treinador Juan Leal Garcia formou a primeira equipe do município.
Fotos: Divulgação / Arte ROJORNAL
Participam dos jogos equipes da Argentina, Costa Rica, Colômbia, além das equipes do Brasil

Vem aí a 2ª etapa do Irmandade sem Fronteiras, o Campeonato Internacional de Corfebol, que acontecerá em Casimiro de Abreu nos dias 14, 15 e 16 de julho. A competição irá reunir atletas da Argentina, Costa Rica, Colômbia e as equipes do Brasil, Rio de Janeiro, Maricá, Macaé e Americana (SP), além de Casimiro de Abreu. O evento é uma realização da Prefeitura de Casimiro de Abreu, com o apoio da Federação de Corfebol do Rio de Janeiro (Fcerj) e da Associação Comercial, Industrial e Turística de Casimiro de Abreu (Acinca).

A cerimônia de abertura será no dia 14, às 18 horas, no Ginásio Poliesportivo Isaque de Oliveira Ramos, no bairro Industrial, na sede do município. As partidas começarão após a cerimônia. A quadra do CIEP 459 José Bicudo Jardim, no Centro da cidade, também irá receber jogos.

O Corfebol é praticado em Casimiro de Abreu há 12 anos, quando o treinador Juan Leal Garcia formou a primeira equipe do município. De lá pra cá, foram muitas vitórias e conquistas.

CORFEBOL - A cesta lembra o basquete e a partida parece com o handebol. O Corfebol é um esporte centenário, nascido na Holanda em 1902, cujo significado é bola ao cesto. O interessante desse jogo é que homens e mulheres jogam juntos no mesmo time. As equipes são constituídas por 8 participantes: 4 homens (2 na defesa e 2 no ataque) e 4 mulheres (2 na defesa e 2 no ataque). A marcação é assim: homem marca homem e mulher marca mulher.

No Corfebol você marca pontos quando acerta a bola na cesta do time adversário. A cada duas cestas os times trocam de zonas. Os defensores viram atacantes e os atacantes viram defensores. Na metade do tempo de jogo (dois tempos de 20 minutos) os times trocam de lado da quadra.

Não é permitido correr com a bola ou driblar, o deslocamento é realizado sem posse de bola. Ao receber o jogador deve parar e passá-la ao seu companheiro de time. O jogo em equipe no Corfebol é fundamental. 

O Ginásio Poliesportivo, em Casimiro de Abreu, se prepara para receber o Campeonato Internacional de Corfebol

Com a realização do Campeonato Internacional de Corfebol, a população de Casimiro de Abreu terá de volta uma importante obra. O Ginásio Poliesportivo Isaque de Oliveira Ramos, no bairro industrial, na sede do município, que há anos permaneceu fechado por falta de manutenção, está passando por reformas para ser entregue à população. A proposta é trazer de volta esse espaço, retomando e incentivando a prática de atividades esportivas para os moradores.

A Secretaria de Obras, Habitação e Serviços da Prefeitura está concluindo as obras com o objetivo de reparar buracos no telhado e no piso da quadra, restaurar a parte elétrica, a pintura e os banheiros.


O Ginásio Poliesportivo Isaque de Oliveira Ramos possui medidas oficiais, arquibancadas, vestiários e banheiro com acessibilidade, tudo para receber grandes partidas. E ainda, guarda uma importante história do esporte no Brasil: recebeu cadeiras que eram do estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE