Militares se rebelam no norte da Venezuela, mas são rendidos

Caguaripano alegou estar acompanhado de oficiais desta unidade,
 tropas da ativa e da reserva de "todos os componentes" das
 Forças Armadas, assim como policiais. Reprodução
Um grupo de militares do chamado Forte Paramacay, no estado de Carabobo, na Venezuela, promoveu um levante neste domingo contra o governo de Nicolás Maduro, mas acabou rendido por outros membros das Forças Armadas, segundo o dirigente chavista Diosdado Cabello.
Em um vídeo divulgado na internet, um grupo de aproximadamente 20 homens usando uniformes militares e armados acompanham um porta-voz que se identifica como "capitão Juan Caguaripano" e "comandante da operação David Carabobo", que afirmou se declarar "em rebeldia" contra "a tirania assassina de Nicolás Maduro". Além disso, ele ressaltou que não se trata de um "golpe de Estado".
Caguaripano alegou estar acompanhado de oficiais desta unidade, tropas da ativa e da reserva de "todos os componentes" das Forças Armadas, assim como policiais.
Segundo ele, esta é uma "ação cívica militar para restabelecer a ordem constitucional" e para "salvar o país da destruição total, para deter os assassinatos" de jovens e familiares.
"Como militares institucionais, reconhecemos e respeitamos a Assembleia Nacional (Parlamento do país, cuja maioria é opositora ao governo Maduro) e exigimos que ela reconheça e respeite a vontade de um povo de se livrar da tirania", acrescentou o militar.
Ele também pediu à Assembleia Nacional para respeitar e honrar a memória de vários dos jovens que morreram nos recentes protestos contra o governo e "que, com escudos de papelão, mas com corações de aço, ofereceram as suas vidas para ensinar um povo a derrotar o medo".
"Senhores da Assembleia Nacional, já passou o tempo de pactos e acordos ocultos entre tiranos e traidores, precisamos de políticos honestos que passem acima das cúpulas corruptas", declarou.
Segundo Diosdado Cabello, agora integrante da recém instalada Assembleia Nacional Constituinte (ANC), que foi promovida por Maduro para mudar a ordem constitucional, o levante já foi controlado.
"De madrugada, agressores terroristas entraram ao Forte Paramacay, em Valência, atentando contra nossa FANB (Força Armada Nacional Bolivariana). Vários terroristas detidos", escreveu Cabello em sua conta no Twitter.
Em outra mensagem, o político disse que, após o levante, foram ativados planos de defesa, destacamento de tropas, para garantir a segurança interna" e que a FANB "controlou a situação".
"Absoluta normalidade no resto das unidades militares do país, quem sonha com o contrário baterá de frente com a moral da FANB!", afirmou Cabello minutos depois.
A base militar que tinha sido tomada pelos insurgentes, na cidade de Valência, a cerca de 160 quilômetros de Caracas, tem o principal conjunto de blindados do Exército venezuelano. EFE
Copyright (c) Agencia EFE, S.A. 2015, todos os direitos reservados

EFE
Postar no Google +

About Angel Morote

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE

PUBLICIDADE